L'Ile de Giovanni (Mizuho Nishikubo, 2014)

Mais um bom filme de animação vindo do Japão. Curiosamente, tal como Le vent se lève, o último Miyazaki, trata de acontecimentos da segunda guerra vistos retrospetivamente pelos que foram crianças naqueles anos. Giovanni no Shima? baseia-se em factos reais (uma ilha japonesa é invadida pelos russos e a população japonesa é deportada) e propõe uma bela história de infância cheia de aventuras, amor e dor. Arlequin, Paris 2014.   Nota: 3,5/5

Aviões: Equipa de Resgate (Disney, 2014)

Cartaz brasileiro 
Depois do sucesso do primeiro Aviões (2013), naturalmente fez-se o segundo. O herói, um pequeno e fofo avião de rega que tem tudo para comover as crianças, é o principal trunfo da série. Mas a história demasiado convencional não deixa o filme voar alto. Realizado por Roberts Gannaway para a Disney. Vi-o dobrado em português em Salvador da Bahia. 2,5/5

Dança: Allein! (Erika Zueneli)

No Centre Wallonie-Bruxelles, Paris, Erika Zueneli apresenta a sua última criação, um solo, depois um duo (com Jean Fürst, cantor e dançarino), na verdade um trio (com o músico Rodolphe Coster). Uma peça sombria, no-future, pós-punk, onde domina o negro e os corpos magérrimos, que lembram todo um mundo habitado por Jagger, Patti Smith, Mapplethorpe. Paris 3/5

Leitura: Les Filles (Geneviève Brisac, 1987)

O mundo dos adultos visto pelas crianças... Há muitos livros e filmes com tal temática, Geneviève Brisac escolheu-a para o seu primeiro romance. Duas meninas não vêem com bons olhos a chegada da nova ama, Pauline, e preparam o seu desaparecimento... O mundo dos adultos não lhes inspira confiança: presenciam um ataque à bomba que lhe destroi e interdita o parque onde costumavam brincar, a avó morre, uma das meninas adoece com gravidade... Quase tudo é sugerido, dito de través, com frases curtas e cortantes. Não é uma leitura fácil, mas é um bom primeiro romance. Paris 2/5

Ferdinand (Carlos Saldanha, 2017)

2017 foi um ano muito bom para os Latinos no cinema de animação americano. Carlos Saldanha é um realizador brasileiro, mas o maior motivo de regozijo é a escolha de um imaginário mexicano (Coco) ou espanhol (Ferdinand) para dois dos melhores filmes do ano. O argumento de Ferdinand (um touro meigo, que recusa a luta) não tem a riqueza do de Coco, tudo é mais previsível, mas muitas cenas são muito cómicas: a criançada adorou e eu também. Paris 3/5

El zorro ladrón (Juan Bautista Berasategui, 2009)

O cinema de animação espanhol conta já com muitos bons filmes, mas este não é um deles. Uma história confusa acaba por estragar o interessante trabalho gráfico. É pena. Filme realizado por Juan Bautista Berasategui. Filmoteca Española 2/5

Astérix - Le Domaine des Dieux (Louis Clichy, 2014)

Não me lembro de ter visto antes uma longa-metragem de animação de Astérix, apesar de gostar muito da banda desenhada deste herói. O filme foi lançado como um blockbuster francês de época pré-natalícia. O êxito esperado cumpriu-se, pois a história é interessante e tem cenas muito divertidas. Mas não tem a qualidade das melhores obras japonesas e americanas do género. Paris 2;5/5

Expo:François Ier et l'art des Pays-Bas (Musée du Louvre)

Esta exposição não se destaca tanto pelas obras-primas nela presentes ou pela qualidade da pintura mas por dar a conhecer o estado do conhecimento sobre a arte francesa no reinado de François 1er. Para além dos modelos italianos, que dominavam a pintura na Europa no Renascimento, as artes dos Países Baixos tiveram grande eco na arte francesa, embora essa influência só recentemente tenha sido devidamente estudada. A exposição do Louvre dá conta dessa evolução do conhecimento histórico da arte. Paris 3,5/5

Expo: Gauguin. L'alchimiste (Grand Palais)

Uma das exposições mais procuradas da temporada é esta retrospetiva de Gauguin, que apresenta as pinturas mas também as excelentes cerâmicas do artista. Paris 4/5

Recital de piano de Jan Liseicki

Jan Liseicki tem apenas 22 anos e é um jovem pianista prodígio, como se viu pelo acolhimento entusiasta que recebeu no Théâtre des Champs-Elysées. Muito bom. 4/5
Programa: 
Chopin: 
Nocturne op. 55
Nocturne op. 72 
Scherzo No. 1 op. 20
Schumann: Nachtstücke op. 23 
Ravel: Gaspard de la nuit 
Rachmaninov: Fantasy Pieces op. 3